HOW TO find A job teaching IN SPAIN

Posted: 02/22/20 | February 22nd, 2020

Teaching overseas is one of a terrific way to earn money while you travel, stay in one place longer, and get to deeply experience another culture. I spent years teaching in Thailand and Taiwan and they were some of the most impactful experiences of my traveling. Living in a foreign culture, trying to get by day to day, and learning to create a life for yourself is a surefire way to become a more confident you and give you a deeper understanding of yourself.

I get a lot of emails from people about teaching overseas and one of the most asked about destinations is Spain! While we’ve written about the destination before, I wanted to add in another perspective from someone who just did it last year.

Natasha is a local Austinite who graduated from school and moved to Spain for a year. here she is explaining how she did it and how you can too!

Conte-nos sobre você!
Natasha: I was born in Atlanta, Georgia, but my family moved to India when I was two months old. After a year, we moved to Australia, where I grew up until I was 9. then we moved to Vancouver where I stayed until I was 15.

I consider myself to be from Australia, Canada, and the us in almost equal parts, and ethnically I am Indian and Pakistani. I double-majored in international relations and Latin American studies at UT-Austin.

In my free time, I make YouTube videos about travel and I am devoted to health and fitness. I also cook and practice yoga.

You recently spent some time teaching in Spain. tell us how you got started doing that. Was it easy to figure out the process and find a job?
I studied abroad in Madrid in college. While I was there, I met some people who were English-language assistants and kept in touch with them after I returned home. I knew I wanted to take a gap year and travel after graduation, so I reached out to them and they told me about different programs I could apply for.

I looked into a few, but the government program “Auxiliares de Conversación” was free and had good reviews, so I chose to apply to that one. It allows Americans and Canadians to check out and work as teaching assistants. You’ll be paired with a teacher and help the students learn English. (There are similar programs for people from other English-speaking countries as well).

The application is quite daunting. It required an essay, two letters of recommendation, a lot of legal paperwork, and other forms. The essay I wrote was about a page long, essentially a letter of intent explaining why I was interested in the program and the qualities that make me fit for the position.

The program also requires an official college transcript as well, but it accepts applicants from diverse educational backgrounds. so as long as you show keen interest, have good letters of recommendation, and have decent grades you should be fine!

I didn’t decide to join this program until the beginning of March, but I would suggest starting the process as soon as it is available in January. That will give you more time to jump through all the bureaucratic hoops. After receiving your acceptance, I suggest booking your visa appointment immediately, as these fill up fast!

Did you have any prior teaching experience? Is experience necessary?
I didn’t have any teaching experience, and the Auxiliar de Conversación program doesn’t require you to. As long as you have (or are completing) your bachelor’s degree and are a native English speaker, you are eligible.

What was an average day like?
You are only required to work 12-16 hours a week with this program, so a workday is usually about four hours. since we’re English-language assistants, we are paired with an English teacher and don’t have to create a curriculum for the whole class.

On an average day as an auxiliar, the teacher I worked with would mostly have me walk around and assist students with the activities she had assigned them to do. since I was an assistant and not the main teacher, my job mostly consisted of providing help like that.

The teacher for the younger grades would have me work one-on-one with students that were falling behind or had special needs, to give them more attention, but we usually worked on the same activities as the other students. For about 10-15 minutes of the class, I would sometimes give a presentation or play vocabulary games, such as Bingo or Hangman.

I was never required to teach an entire lesson, but I would occasionally have to manage small groups of students. This allowed them to participate more since they would not be as shy to speak English (and it’s easier to control a few students than a whole class).

Regarding the actual teaching, it was the easiest and smoothest part of my time in Spain. As long as you can keep the students interested and engaged you won’t have any issues.

Did you have any unexpected challenges?
Muitos! I lived about an hour’s walk from my school, which was inconvenient and isolating. It toOk me um tempo para descobrir o sistema de ônibus, então se adaptar à minha localização foi o primeiro desafio.

No entanto, o maior desafio que enfrentei era ter que voltar para os EUA por um mês, porque eu não tinha visto. Fui informado de que não precisava de um visto antes de entrar na Espanha, mas na chegada, eu precisaria pegar minha nie (Número de Identidad de Extranjero) e eu seria definido.

Bem, quando cheguei, eu era o único candidato sem visto. Eu fui para oito consulados estrangeiros diferentes, e ninguém sabia se eu tivesse que deixar a Espanha para obter um visto. Em última análise, tive que voar de volta para os EUA, marcar uma consulta quase impossível – para obter com o consulado espanhol e obter meu visto. O sistema burocrático é lento e muito tedioso, portanto, tente falar com ex-auxiliares, se puder (há muitos grupos do Facebook para isso).

O que é uma coisa que você gostaria de saber antes de começar a ensinar?
Eu gostaria de saber que a experiência de uma pessoa poderia ser muito diferente da próxima. Eu tive uma experiência global incrível; No entanto, partes da minha vida não foram como eu esperava.

Eu fui esperando para fazer conexões fantásticas com meus colegas mais do que qualquer outra pessoa, mas o ambiente na escola em que trabalhei não era muito acolhedor. Muitos professores da minha escola não moravam na comunidade (eles passaram de pueblos até uma hora de distância). Isso tornou difícil formar amizades próximas. Além disso, minha escola foi composta por professores que ainda estavam completando seus exames, então todos os anos os professores mudaram de escolas. Isso significava que o senso de comunidade não era muito forte.

Felizmente, me tornei amigos com outros auxiliares na minha área e foi bem-vindo calorosamente em sua comunidade. Eu me tornei amigos com professores em outras escolas, fizemos passeios com eles e recebi muita ajuda com a vida em geral na Espanha.

Que tipo de salário pode auxiliares esperar?
Auxiliares ganham uma “bolsa” em vez de um salário. Fui pago 1.000 EUR / mês (US $ 1.100 USD) durante o meu contrato. Eu diria que se deve esperar por volta de 700-1.000 EUR por mês (US $ 770-1.100 USD) (ou cerca de 15 EUR / hora (US $ 16,50 USD). Auxiliares em Madrid receberam a mesma “bolsa” como eu, mas o custo de vida nessa região é muito maior.

Se você é pago 700 EUR, você geralmente trabalha 12 horas por semana em vez de 16, e você pode definitivamente tentar ensinar aulas de inglês privadas para ganhar mais.

Quais são as suas três principais dicas para alguém interessado em ensinar na Espanha?
1. Chegue com o suficiente para viver de pelo menos três meses. Tive a sorte de viver em uma cidade com preços decentes para alojamento. Eu tinha dois colegas de quarto e passamos cerca de 250 EUR / mês (US $ 275 USD) no aluguel. Mantimentos, aluguel e transporte foram minhas principais despesas, em torno de 650 EUR (US $ 715 USD) para todos aqueles (mais algumas coisas diversas). Isso me deixou com apenas um pouco de dinheiro para usar para viajar.

Na região de Valência, o governo tinha três meses atrasado para começar a nos pagar e sempre atrasado por pelo menos alguns dias a uma semana após o primeiro salário. Como não é muito dinheiro, você vai querer ter muita poupança. Dessa forma, se você é pago tarde, você terá dinheiro suficiente para obter.

2. Pesquisa onde você quer trabalhar. Eu escolhi Madrid como minha primeira escolha e Andalucía como o meu segundo. Eu também gostaria de viver em Barcelona, ​​mas isso não era uma opção. Eu me inscrevi até o programa e os auxiliares existentes têm prioridade para onde estão estacionados. Como um novo candidato (e um final), fui enviado para Valencia.

Ao escolher as regiões, esteja ciente de que uma região não significa necessariamente que você acabará na cidade é nomeada. Por isso quero dizer, a região de “Madrid” não significa apenas a cidade de Madri, mas sim a região inteira ao redor da cidade. As regiões são como estados, e assim você poderia acabar vindo duas horas (ou mais) da capital da região.

Você também deve levar em conta a língua falada na região. Onde eu morava, as pessoas falavam valenciiano tanto (se não mais) do que espanhol, e a escola foi realizada em Valenciiano (um dialeto de catalão). Felizmente, Valenciiano tem semelhanças para o espanhol.

No entanto, se você é colocado no país basco (norte da Espanha), eles falam Euskara, que não tem semelhanças para o espanhol. Então, se o seu objetivo é praticar ou aprender espanhol, certifique-se de escolher morar em uma região que fala.

O tempo é outro aspecto a considerar. Enquanto no verão está quente quase em toda parte, os invernos podem ser bastante frios (mais no norte). Se você não é fã de clima frio, considere viver mais perto do sul e do mar.

Existem grupos e blogs auxiliares que têm muita informação e anedotas sobre diferentes regiões, o que pode ajudá-lo a tomar sua decisão.

3. Aprenda algum espanhol. Entenda que você poderia ser colocado em um pueblo muito longe de uma cidade grande, então escove o seu espanhol um pouco. Não é obrigatório ensinar inglês, mas será realmente útil se você estiver em um local menor e quiser se conectar mais com os locais (e seus colegas).

Quer aprender mais sobre o ensinoFora do país?

Aqui estão alguns valiosos postagens sobre o ensino inglês no exterior para ajudá-lo a aprender mais:

Os 9 melhores lugares para ensinar inglês no exterior

Você pode ensinar inglês sem um Tefl?

Como Emily ensinou inglês para financiar sua aventura RTW

Como Oneika recebe trabalhos de ensino em todo o mundo

Para mais dicas e conselhos de ensino, você pode seguir Natasha no Instagram e no YouTube.

Nota: As experiências neste programa podem variar descontroladamente da região para a região. Alguns auxiliares precisarão fazer planos de aula e ensinar aulas enquanto outros podem não ter que fazer também. Desafios irá variar de região para a região, então apenas tenha isso em mente ao aplicar!

Pronto para ensinar no exterior? Obtenha meu guia abrangente

Este guia digital vai colocá-lo à frente de sua concorrência, ajudá-lo a pousar um trabalho de alto pagamento com uma empresa confiável, e dar-lhe conhecimento em primeira mão de professores reais! Comece hoje com este PDF para download (para o seu computador, e-reader ou dispositivo móvel) com o livro mais 12 entrevistas sobre a vida como professor, além de conselhos de emprego de um dos principais recrutadores da indústria!

Reserve a sua viagem para Espanha: dicas e truques logísticos
Reserve seu voo
Use Skyscanner ou Momondo para encontrar um vôo de baixo custo. Eles são meus dois mecanismos de busca favoritos, porque pesquisam sites e companhias aéreas ao redor do mundo, então você sempre conhece que nenhuma pedra é deixada na nudez. Comece com o Skyscanner primeiro porque eles têm o maior alcance!

Reserve o seu alojamento
Você pode reservar seu albergue com Hostelworld, pois eles têm o maior inventário e melhores ofertas. Se você quiser ficar em outro lugar além de um albergue, use Booking.com como eles retornam consistentemente as taxas mais baratas para pousadas e hotéis de baixo custo. Meus lugares favoritos para ficar são:

Sungate um (madrid)

Cabul (Barcelona)

La Banda (Sevilha)

Não esqueça o seguro de viagem
O seguro de viagem irá protegê-lo contra doença, lesão, roubo e cancelamentos. É uma proteção abrangente, caso tenha algo errado. Eu nunca vou em uma viagem sem ela como tive que usá-lo muitas vezes no passado. Minhas empresas favoritas que oferecem o melhor serviço e valor são:

Asa de segurança (para todos abaixo de 70)

Segure minha viagem (para aqueles mais de 70)

Medjet (para cobertura de repatriamento adicional)

Procurando as melhores empresas para economizar dinheiro com?
Confira minha página de recursos para as melhores empresas para usar quando você viaja. Eu listo todos os que eu uso para economizar dinheiro quando estou na estrada. Eles vão economizar dinheiro quando você viajar também.

Quer mais informações sobre a Espanha?
Certifique-se de conferir nosso guia de destino robusto para Espanha para ainda mais dicas de planejamento!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *